Recomendações para evitar um novo ataque cardíaco

Rate this post

A Cada ano ocorrem cerca de 52.000 receitas hospitalares de pessoas que sofreram um infarto do miocárdio. Embora o número se estabilizou nos últimos anos e as estratégias para prevenir ataques cardíacos estão aumentando, as chances de que as pessoas que tiveram um infarto sofram outro continuam altas.

Os especialistas apontam que esta recaída deve-se, em muitas ocasiões, para que o paciente não aceitou o que lhe foi passado. “O paciente tem dificuldade em admitir que a partir desse momento, a doença irá acompanhá-lo por toda a vida e deve tomar a medicação sempre”, explica a CuidatePlus Rosa Maria Lidon, presidente da secção de Doença cardíaca coronariana e Cuidados Agudos Cardiovascular da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SEC).

A especialista aponta que o paciente deve mudar a mentalidade, assumir a doença e modificar seus hábitos diários para evitar um novo infarto.

Com o fim de ajudar a prevenir oferece algumas recomendações básicas:

1) Medicação para garantir a qualidade de vida

Quando uma pessoa sofreu um infarto deve tomar medicação para facilitar a cicatrização, diminuir o trabalho do coração e evitar que ocorram novos acidentes vasculares cerebrais. “As pessoas têm que aceitar a mudança e aprender a viver tomando drogas a cada dia. Se querem ter uma boa qualidade de vida, não devem ficar bravo porque eles vão ter que conviver com os comprimidos porque não ficar com raiva, porque eles têm que beber água diariamente”, afirma Lidon.

2) controlar a dieta

Manter uma dieta saudável e equilibrada é fundamental para prevenir a recaída e reduzir os fatores de risco cardiovasculares. Neste sentido, a especialista recomenda – se seguir a dieta mediterrânea. “Está demonstrado que é a mais eficiente para prevenir a ocorrência de infartos, de outras doenças e as recorrências”, explica.

3) Andar 30 minutos pela manhã e 30 à tarde

Natação, bicicleta e caminhada. Estes são os esportes que os especialistas recomendam que os pacientes que tiveram um infarto. Lidon, salienta que não é necessário olhar para esportes de alto impacto para manter o coração saudável. Caminhar 30 minutos por dia, de manhã e a tarde é suficiente para garantir que o coração vai estar em bom estado.

 

4) Evitar os fatores de risco

Deixar de fumar, reduzir o consumo de álcool e controlar doenças como a diabetes, a hipertensão ou o colesterol é fundamental.

Homem segurando um charuto sobre um cinzeiro

5) Perseverança

Meses depois de sofrer um infarto, os pacientes costumam seguir todas as recomendações que lhe dá o especialista. No entanto, conforme os meses passam, a sua atitude relaxa. Lidon indica que a perseverança no tratamento e nos quatro pontos anteriores é a chave para ter uma boa qualidade de vida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *